Você está aqui:  / Blog Editora-Chef / Desperdício de alimentos: seu lixo poderia alimentar outra família?

Desperdício de alimentos: seu lixo poderia alimentar outra família?

Cerca de 41 mil toneladas de alimentos são perdidos por dia no Brasil, de acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Este desperdício poderia matar a fome de mais de 2,1 milhões de brasileiros que passam fome, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do IBGE.

Milhares de toneladas de alimentos ficam pelo caminho entre a colheita e a mesa. Grande parte da perda ocorre no transporte sem cuidado, no armazenamento inadequado, por problemas de refrigeração e conservação, no descarte de itens que ainda poderiam ser consumidos e também no consumo excessivo desnecessário. Segundo um estudo da Universidade de Edinburgo, a média mundial de descarte de comida é de um a cada cinco quilos.

(clique na foto para ampliar o infográfico)

De acordo com dados da FAO Brasil (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura), que trabalha no combate à fome e à pobreza por meio da melhoria da segurança alimentar e do desenvolvimento agrícola, 28% dos alimentos se perdem no processo de produção agrícola, mas outros 28% são jogados no lixo após chegarem às casas dos consumidores.

Cada pessoa chega a desperdiçar mais de 200g. de alimento por dia; uma família brasileira de três pessoas joga no lixo cerca de R$ 171 por mês em alimentos.

Ou seja, é um número super significativo e muitas vezes a gente nem se dá conta. Mas não dá mais para ignorar esta triste realidade: precisamos agir! Há inúmeras iniciativas globais em vigor, porém sem aderência de todos e de cada um de nós, a mudança não vai acontecer. (Veja mais abaixo algumas dicas para reduzir o desperdício de alimentos.)

A Agenda 2030 da ONU (plano de ação para erradicar a pobreza, proteger o planeta e garantir que as pessoas alcancem a paz e a prosperidade definido pelos principais líderes mundiais em 2015) conta com um item específico para enfrentar o problema. A meta número 12 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) é: Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis. Entre outras ações, prevê reduzir pela metade o desperdício mundial de alimentos per capita e reduzir as perdas de alimentos ao longo das cadeias de produção e abastecimento, incluindo as perdas pós-colheita.

A Stop Food Waste Day – Salve o Alimento! é uma grande campanha internacional contra o desperdício de alimentos promovida pelo Grupo Compass em parceria com o GRSA|Compass. Em 27 de abril, o Brasil unirá forças com iniciativas de conscientização e metas de redução que serão realizadas em mais de dez países de todos os continentes como Estados Unidos, Inglaterra, Canadá, França, Alemanha, Espanha, Turquia, Japão e Austrália.

Um dos principais motivos da existência do CP2ou1 é justamente evitar ao máximo as sobras, principalmente para quem cozinha para poucas pessoas. E minha sugestão é que você programe-se para, pelo menos durante a próxima semana, adotar algumas dicas para reduzir o desperdício de alimentos na sua casa.

Quem sabe você não descobre que consegue se alimentar melhor e ainda reduzir o descarte de comida e economizar um pouquinho para, quem sabe, aproveitar uma ida a um restaurante mais especial durante o mês? 😉

 

5 dicas para reduzir o desperdício de alimentos em casa

1. Planeje suas idas ao supermercado ou feira

Eu costumo fazer compras semanais para não precisar carregar uma compra muito pesada e também para ter sempre alimentos mais frescos em casa e evitar que estraguem. A primeira das dicas para reduzir o desperdício de alimentos é calcular a quantidade de refeições que serão necessárias no período em que consumirá as compras (Almoço e jantar todos os dias? Café da manhã em casa? Lanchinhos intermediários?).

Ao aproveitar promoções, programe-se para armazenar e utilizar os alimentos (seguindo as outras dicas abaixo). Se você sabe o que e quando vai consumir e segue este planejamento, o descarte diminui.

Acesse: Como planejar a lista de compras de supermercado?

 

2. Aproveite os alimentos integralmente

Antes de jogar fora os talos, as cascas, as sementes e as folhas, por exemplo, procure pensar se não é possível utilizá-los de alguma forma. Folhas verdes, como as de couve flor, de cenoura e de beterraba podem virar um delicioso molho pesto, substituindo o manjericão da receita original. Sementes de abóbora tostadas dão um toque crocante à sopa ou salada. Talos e pontas de vegetais podem ser congelados para serem usados para fazer caldos. Confira algumas receitas:

_ Pesto de folhas da couve flor
_ Sopa light de abóbora com leite de coco e sementes crocantes
_ Caldo de legumes caseiro
_ Casca de banana louca (“carne” louca vegana)

 

3. Reaproveite as sobras

Não tem nada mais sem graça (pelo menos para mim) do que comida com cara de ontem. É por isso que eu adoro inventar formas de utilizar sobras em pratos diferentes, interessantes e gostosos. É possível transformar um restinho de purê em uma sopa cremosa ou o arroz de ontem em massa de panqueca. Dá também para usar um pão amanhecido para incrementar a salada ou usá-lo para preparar uma torta salgada com o que tiver na geladeira.

Veja inúmeras ideias: Receitas de reaproveitamento

 

4. Utilize os alimentos quase passados

Muita gente joga fora legumes inteiros quando um pedacinho está amassado ou mais escurinho. Não precisa descartar tudo: basta cortar a parte feia e pode utilizar o restante. O mesmo vale para as frutas. Folhas não muito frescas podem ser mergulhadas em água fria para ficarem mais frescas. Se não ficarem, você pode refogá-las com alho ou usar em uma torta, fica uma delícia! Frutas bem maduras viram deliciosas geleias e a banana quase passada adoça naturalmente bolinhos.

5. Congele os alimentos que não irá consumir logo

A última das dicas para reduzir o desperdício de alimentos é que ter alguns pratos prontos no congelador quebra um galho quando a preguiça é maior que a disposição de cozinhar. Muitas vezes eu preparo uma ou duas porções a mais das receitas e congelo em potes separados, outras vezes guardo o que sobrou quando exagero nas quantidades. O ideal é deixar descongelando na geladeira de um dia para o outro, mas o micro-ondas também ajuda nas emergências.

Mas além disso, também dá para congelar legumes e até frutas que estão próximas de estragar, evitando o descarte desnecessário. Descasque e corte em pedaços antes de armazenar em sacos plásticos ou potes bem fechados, em porções separadas para facilitar o uso. A maioria dos congelados pode ir direto do freezer para a panela na preparação de caldos, sopas ou refogados; ou ainda para o liquidificador para virar sucos, vitaminas e até sorvete.

Ah! E pães ficam ótimos descongelados na torradeira, na airfryer ou na frigideira mesmo, direto do freezer. Lembre-se de cortar ao meio ou em fatias, como preferir, e colocar em saquinhos bem fechados (tire o máximo de ar de dentro do pacote que conseguir) para guardar no congelador por até 3 meses.

Leia mais: Branqueamento de vegetais: o que é e para que serve?

Siga as dicas para reduzir o desperdício de alimentos e conte para nós se você percebeu alguma mudança em sua rotina!

É aquariana, curiosa, jornalista e tem uma infinidade de interesses — entre eles, a culinária. Não é chef (nem pretende ser) mas a necessidade de morar sozinha a fez experimentar a alquimia das panelas e descobrir que o fogão não é um bicho de quatro bocas.

O que você achou? Tem alguma dúvida? Fez e quer comentar? Fique a vontade para escrever também.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


Acompanhe nosso instagram

%d blogueiros gostam disto: