Você está aqui:  / Pães e biscoitos / Pão italiano sem sova para o World Bread Day 2019

Pão italiano sem sova para o World Bread Day 2019

Fazer pão, para mim, é uma terapia — e o melhor é que é literalmente deliciosa! Sem contar que é um ato empoderador.

A gente escolhe apenas os ingredientes que deseja consumir, transforma-os em massa, modela com amor e espera pacientemente que cresça para enfim assar, sentir o perfume tomar a casa e finalmente provar o seu sabor. Para mim, é um ritual que me desliga de todos os pensamentos, em que me concentro apenas em transformar a farinha e complementos em comida.

Já virou tradição participar do World Bread Day. Hoje, no Dia Mundial da Alimentação, buscamos celebrar a comida em sua essência — da nutrição básica até o prazer de degustar pratos preparados com amor e bons ingredientes. Por isso, a Zorra, blogueira do Kochtopf, há 14 anos começou a mobilizar outros foodbloggers ao redor do mundo a divulgarem receitas e dicas com o objetivo de multiplicar a arte da panificação, para que mais e mais pessoas também adquiram a autonomia sobre o seu pão, o alimento básico.

Fazer o próprio pão é um ato empoderador!

Para esta quarta participação no WBD, escolhi um pão super fácil de fazer, o Pão italiano sem sova. Receita da Rita Lobo, lá do site Panelinha. Precisa dizer que não tem erro?

Aproveite então e vamos comemorar o Dia Mundial do Pão com a mão na massa! 🙂

Pão italiano sem sova para o World Bread Day 2019

3 xícaras de farinha de trigo
1/4 de colher de chá de fermento biológico seco instantâneo
1 e 1/4 de colher de chá de sal
1 e 1/2 xícara de chá de água filtrada
Farinha de trigo para polvilhar a bancada
Farinha de trigo integral para polvilhar o pão

Em uma tigela grande, misture a farinha com o fermento e o sal. Acrescente toda a água de uma só vez e misture vigorosamente com uma espátula para incorporar e desmanchar os grumos de farinha.

Cubra com filme e deixe a massa fermentar por 12 ou até, no máximo, 18 horas (se preferir, prepare a massa no dia anterior e deixe fermentando durante a noite). Evite mexer a tigela e proteja a massa de variações de temperatura – esse é um pão sem sova, ou seja, é a ação da água que vai formar as cadeias de glúten. Deixe a massa quietinha, ela precisa trabalhar sozinha.

Após o longo tempo de fermentação a massa cresce bastante, triplicando de volume; fica cheia de bolhas, mole e meio grudenta. Forre uma tigela rasa com um pano de prato limpo e polvilhe com bastante farinha de trigo integral. O pão vai descansar e manter o formato na tigela enquanto o forno aquece.

Polvilhe a bancada com bastante farinha de trigo. Vire a tigela e raspe bem toda a massa com uma espátula de silicone. Com a ajuda da espátula, dobre a massa sobre ela mesma, nas quatro direções de fora para dentro. Com um movimento rápido da espátula, vire a massa deixando a emenda para baixo e modele o pão: apoie uma das mãos na lateral da massa e, com a outra, passe a espátula sob a massa, girando para formar uma bola.

Transfira a massa para a tigela forrada com um pano de prato limpo, deixando a emenda para cima (dessa forma o pão fica com a parte lisinha para cima ao ser desvirado dentro da panela). Deixe o pão descansar por mais 30 minutos, esse é o tempo exato para o forno preaaquecer.

Coloque uma panela média (24 cm. de diâmetro), com a tampa, dentro do forno e preaqueça a 230 ºC (temperatura alta). Você pode usar uma panela de cerâmica, inox, ferro ou pedra (desde que não tenha nenhuma parte que possa derreter no forno).

Com cuidado, retire a panela de dentro do forno e polvilhe o fundo com farinha de trigo integral (ou, se preferir, unte a panela com azeite). Vire o pão de uma só vez para dentro da panela, tampe e leve ao forno para assar por 25 minutos.

Passados os 25 minutos, abra a tampa e deixe o pão assar por mais 20 minutos, ou até dourar.

Retire a panela do forno e, com cuidado, transfira o pão para uma grade. Deixe esfriar completamente antes de cortar as fatias e servir.

Estas quantidades rendem um pão médio. Conserve-o embrulhado em um pano de prato e dentro de um saco plástico bem fechado por até 3 dias. Se preferir, congele as fatias (por até 3 meses), que podem ser descongeladas no forno, na torradeira, na airfryer ou direto numa chapa ou frigideira quente.

Aproveite para navegar por todas as nossas Receitas de Pão ou para conferir outros pães deliciosos e comemorar também o Dia Mundial do Pão! 🙂

_ Pão das 10 dobras com azeitonas
_ Pão Challah
_ Pão de fermentação natural (Pain au levain)
_ Pão de milho
_ Paska, o pão da páscoa no leste europeu, do blog NacoZinha Brasil
_ Schiacciata de paio e tomates, do Ora, pitangas!
_ Pão australiano, do Na Biroskinha
_ Pão de fermentação natural com sementes de papoula, do Abóbora menina
_ Pão pull-apart de maçã, do Receitas do Caldeirão
_ Beer Bread, do Cook it
_ Pãezinhos de leite em pó, do Saboreando a Vida

.

É aquariana, curiosa, jornalista e tem uma infinidade de interesses — entre eles, a culinária. Não é chef (nem pretende ser) mas a necessidade de morar sozinha a fez experimentar a alquimia das panelas e descobrir que o fogão não é um bicho de quatro bocas.

4 Comentários

  • Gina

    /

    Luciana,
    Realmente as receitas da Rita são infalíveis.
    Já fiz pão italiano de uma forma bem mais trabalhosa.
    O link do seu pão já está lá na minha cozinha.
    Beijos!

  • Luciana Carpinelli

    /

    Gina, já fui visitar sua cozinha e amei ver o pão quentinho <3
    Beijo e volte sempre!

  • lyliadiogenes

    /

    OI Luciana,
    Que pão mais lindo! Parabéns pela participação!
    Bj,
    Lylia

  • zorra

    /

    Grande pão e você está certo, assar pão é como terapia apenas melhor. 😉

O que você achou? Tem alguma dúvida? Fez e quer comentar? Fique a vontade para escrever também.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


Acompanhe nosso instagram

%d blogueiros gostam disto: