Você está aqui:  / Carnes / Sopas, cremes e caldos / Afogado (caldo quente com cubos de carne, batata e temperos verdes)

Afogado (caldo quente com cubos de carne, batata e temperos verdes)

Cresci comendo o Afogado e tinha certeza de que todo mundo o conhecia, mas descobri que é um prato tradicional da região de Mogi das Cruzes (SP), onde mora grande parte da minha família, e do Vale do Paraíba.

É uma sopa composta por um caldo forte com carne quase desmanchando e batata cozida que era servido para os tropeiros que iam prestigiar a Festa do Divino na cidade. Oferecido pelos festeiros servia para esquentá-los nas noites frias.

Cada família tem sua receita de Afogado e segredos próprios, passados de mãe para filha. Espero que gostem desta minha versão.

Afogado (caldo quente com cubos de carne, batata e temperos verdes)

2 colheres de sopa de óleo ou azeite
+/- 300g. de carne em pedaços (acém, músculo ou coxão mole)
+/- 50g. de bacon defumado em cubinhos
1 cebola grande em cubinhos
2 dentes de alho picadinho
1 colher de chá de sal
1 colher de chá de colorífico (colorau)
Pimenta do reino a vontade
1 folha de louro
1,5l. de água quente
2 batatas médias em cubos médios
2 colheres de sopa de salsa picadinha
1 colher de sopa de cebolinha picadinha
1 colher de sopa de hortelã picada
Farinha de mandioca torrada e molho de pimenta para servir
Arroz cozido (opcional) também para servir

Aqueça o azeite e frite a carne até dourar. Coloque o bacon (eu não usei), a cebola, o alho, o sal, o colorífico e a pimenta do reino e mexa bem para distribuir o tempero uniformemente.

Adicione a água quente e deixe ferver em fogo baixo por mais ou menos 1 hora e meia em panela normal ou 45 minutos em panela de pressão (conte o tempo após começar a chiar).

Após esse primeiro cozimento, retire a pressão e abra a panela com cuidado. Acrescente a batata, as ervas e deixe cozinhar mais uns 10 a 15 minutos para que a batata fique macia e a carne, quase desfiando. Se precisar, coloque um pouco mais de água para manter o caldo.

Prove o sal e, se necessário, corrija-o. Sirva em seguida.

A forma de servir o Afogado também é bem tradicional: a farinha de mandioca (mais ou menos 2 colheres de sopa) vai no fundo do prato ou tigela e por cima o caldo fumegante com a carne e a batata. O molho de pimenta ajuda a esquentar. Se quiser, mergulhe também um pouco de arroz no caldo (na foto usei arroz integral), formando uma papa.

Estas quantidades servem entre duas e três boas porções do afogado.

É aquariana, curiosa, jornalista e tem uma infinidade de interesses — entre eles, a culinária. Não é chef (nem pretende ser) mas a necessidade de morar sozinha a fez experimentar a alquimia das panelas e descobrir que o fogão não é um bicho de quatro bocas.

10 Comentários

  • Valdir Mello

    /

    Olá Luciana…
    Sou um caipira de Mogi das Cruzes, e fico feliz em ter encontrado alguém com essa preocupação em divulgar o Afogado, que para nós representa muito a culinária caipira /tropeira e que traz toda uma história, cultura, informação no reboque do sabor…parabéns…

  • Luciana C.

    /

    Valdir, coloco aqui todo tipo de receita pois acredito que sempre é importante resgatar principalmente as tradicionais de família e as regionais. Muita gente chega aqui no site procurando pelo Afogado e fico feliz por encontrarem a receita. 🙂
    Abraço

  • José Benedito Dias Lemos

    /

    Oi Luciana ! Como o Valdir Mello, também sou um caipira de Mogi das Cruzes, neto e bisneto de tropeiros e carreiros. Sou voluntário da nossa Festa do Divino Espirito Santo e um dos coordenadores do Setor de Carros de Boi, no Cortejo da Entrada dos Palmitos. Parabéns pela divulgação do nosso “carro-chefe” (rsrsrs) da culinária caipira/tropeira (citando o Valdir) , preservando nossas raízes e cultura. Que o Espirito Santo a ilumine ! Benê :o)

  • Luciana Carpinelli

    /

    Oi, Benê!
    Muito obrigada pela sua visita e pelo seu comentário. Um dos meus objetivos aqui é preservar as tradições culinárias da minha família e compartilhá-las com meus amigos leitores. Fico feliz por ter chegado aqui.
    Grande abraço e parabéns pelo trabalho na Festa do Divino, que continua até hoje preservando nossa história.

  • José Benedito Dias Lemos

    /

    Oi de novo, Luciana ! Obrigado pelas palavras gentis. Foi uma alegria encontrar tua página !
    Só trazendo uma informação: nossa Festa tem como início mais antigo registrado (em Atas encontradas na Câmara Municipal de Mogi) – pode ser até mais antiga, mas não há prova documental – o ano de 1613 !!!
    Ou seja, neste ano comemoramos 402 anos de Devoção e Fé.
    A Festa começa este ano em 14 de abril. Se puder, apareça, quem sabe no Cortejo da Entrada dos Palmitos… Será bem-vinda ! Novamente, que os Dons do Espirito Santo estejam contigo !

  • José Benedito Dias Lemos

    /

    Luciana, uma correção: a Festa começa em 14 de MAIO ! Desculpe a mancada ! Benê :o)

  • Maria

    /

    mto bom! :-)))

  • Luciana Carpinelli

    /

    Eu também adoro o afogado, Maria!
    Beijo e volte sempre 🙂

  • Alexandra Alves dos Santos Silva

    /

    Estava buscando “acompanhamento para afogado” na intenção de ver receitas de algo para comer junto. Mas olhe, o afogado em si é só nosso mesmo! 😀
    Achei tua página e se papai fizer Afogado no Natal eu vou fazer o acompanhamento que amo e sempre dá certo: salada de alface e tomate 🥗.
    Lindo saber que a receita é tradicional e local, muito obrigada por partilhar isso conosco. 🤗

  • Luciana Carpinelli

    /

    Realmente, Alexandra. O Afogado por si só já é auto-suficiente. Com certeza sua salada vai bastar e todos ficarão satisfeitos.
    Beijo e ótimo Natal para sua família!
    Volte sempre 🙂

O que você achou? Tem alguma dúvida? Fez e quer comentar? Fique a vontade para escrever também.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


Acompanhe nosso instagram

%d blogueiros gostam disto: