Você está aqui:  / Bebidas / Doces, bolos e sobremesas / Afogatto (café espresso com sorvete)

Afogatto (café espresso com sorvete)

Affogato_CozinhandoPara2ou1

Eu cresci na casa da minha avó materna e lá nunca faltava café — aliás, a vó Nair bebia mais café do que água, literalmente. Mas apesar disso, houve uma época em minha vida em que acreditei nessas bobagens da imprensa e sempre repetia que a bebida fazia mal pra milhões de coisas (nem lembro da lista, mas era extensa). Algum tempo depois, deixei essa frescura de lado, ainda bem!

Aí que ganhei minha Nespresso no III EG (ham-ham) e a pausa para uma xicarazinha se tornou um ritual gostoso, seja após o almoço (antes de encarar a louça) ou no meio da tarde quando a cabeça começa a falhar entre tantas atividades e problemas.

Com o calor absurdo da última semana, a única coisa que eu conseguia pensar era: GELADO! Daí até ligar o ritual do cafezinho ao Afogatto foi um pulo. Aproveito, é lógico, para trazê-lo a vocês.

O Afogatto é uma sobremesa meio bebida ou uma bebida meio sobremesa super especial que junta o sorvete gelado afogado no o café quente, formando uma mistura interessante que lembra o sabor do cappuccino. Uma dica super fácil e deliciosa para alegrar a tarde ou então fechar um jantar com chave de ouro.

1 xícara (de café) de café espresso ou coado bem forte (40ml.)
1 bola de sorvete de nata, de creme ou de baunilha
Chocolate em pó (opcional)

Eu fiz meu Afogatto com uma cápsula Roma da Nespresso, que é incorpada e cremosa. O sorvete era de nata, o que aproximou ainda mais o sabor da mistura ao do cappuccino.

A preparação é hiper simples! Coloque o café ainda bem quente em uma taça ou xícara e arrume a bola de sorvete no centro. Salpique com um pouquinho do chocolate e sirva-se logo em seguida para conseguir sentir tanto o quente quanto o frio antes que o sorvete derreta completamente.

É aquariana, curiosa, jornalista e tem uma infinidade de interesses — entre eles, a culinária. Não é chef (nem pretende ser) mas a necessidade de morar sozinha a fez experimentar a alquimia das panelas e descobrir que o fogão não é um bicho de quatro bocas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados ( obrigatório )

quinze − um =

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


Acompanhe nosso instagram