Você está aqui:  / Saladas e molhos / Sanduíches / Vegetariana / Molho chimichurri (“vinagrete” argentino de ervas)

Molho chimichurri (“vinagrete” argentino de ervas)

O chimichurri é um molho tradicional na América do Sul, principalmente na Argentina e no Uruguai. Normalmente é usado para acompanhar as carnes nos churrascos. Pode ser usado tanto para marinar a carne antes de levá-la à churrasqueira, como para untar a carne enquanto está sendo assada, ou mesmo para temperá-la depois de pronta.

Quando usada para temperar a carne antes de assar (como uma marinada), a dica é não deixar a carne mergulhada no molho por mais de duas horas, caso contrário o sabor do molho se sobrepõe ao sabor da carne.

Uma das explicações para o nome deste molho, que parece ser possível, está ligada ao irlandês Jimmy McCurry, que teria se oferecido para preparar este molho e, como seu nome era difícil de pronunciar para os argentinos, eles passaram a chamá-lo de “chimichurri”. Outra possibilidade é a versão que sua origem vem da palavra basca “tximitxurri”, que significa mistura. Não sei qual é a sua versão favorita, mas aposto que vai adorar este molho!

Molho chimichurri (“vinagrete” argentino de ervas)

1 xícara de ervas frescas (salsa, orégano, tomilho, cebolinha, manjericão, hortelã etc.)
1/4 de cebola pequena picada
1 colher de café de pimenta calabresa desidratada
1/4 xícara de azeite de oliva
1 colher de sopa de vinagre de vinho
4 tomatinhos cereja picados (opcional)
Sal e pimenta do reino a vontade

Preparar o molho chimichurri é muito fácil. Você começa higienizando todos os ingredientes e secando bem as ervas.

Corte a cebola e os tomatinhos, se for usar, em cubinhos bem pequenos. Reserve.

Com a faca, pique muito bem as ervas (eu gosto de usar uma mistura delas e sempre incluir um pouco de hortelã, que dá um sabor bem especial).

Coloque as ervas picadas, a cebola, os tomatinhos (se for usar), e tempere com a pimenta calabresa, o azeite, o vinagre e uma pitada de sal e de pimenta do reino. Misture bem, mexendo bastante para integrar os sabores.

Guarde seu molho chimichurri em um pote bem fechado e mantenha na geladeira. Retire pelo menos meia hora antes de usar para sair o gelado.

Sirva com carnes grelhadas ou assadas, em sanduíches (principalmente o Choripán) ou, como eu fiz na foto, para acompanhar empanadas (tem receita no blog, clique em Empanadas de queijo com cebola).

Dica: há duas versões do molho chimichurri, uma somente com as ervas e outra com um pouco de tomate ou tomates secos. Desta vez não tinha os tomatinhos, por isso não usei.

É aquariana, curiosa, jornalista e tem uma infinidade de interesses — entre eles, a culinária. Não é chef (nem pretende ser) mas a necessidade de morar sozinha a fez experimentar a alquimia das panelas e descobrir que o fogão não é um bicho de quatro bocas.

O que você achou? Tem alguma dúvida? Fez e quer comentar? Fique a vontade para escrever também.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


Acompanhe nosso instagram

%d blogueiros gostam disto: