Você está aqui:  / Dicas da Nutri / Plantei uma horta, e agora?

Plantei uma horta, e agora?

As hortas estão sendo protagonistas de muitos posts no Instagram, cursos e palestras por aí no mundo da alimentação. Virou moda para empresas de vários ramos para mostrar que elas se importam com a sustentabilidade, com os funcionários e com o meio ambiente.

Eu comecei a trabalhar com educação alimentar através de hortas há mais ou menos 1 ano e meio, falo com plena certeza, de que é um caminho sem volta.

A jornada de construir uma horta, de plantar, ter os vasinhos em casa, regar todos os dias e ver as plantinhas crescerem, por si só, já é incrível e extremamente terapêutico. Porém, dentro desse processo, também acompanho a maior dúvida das pessoas: plantei, e agora o que eu faço?

A minha intenção com esse texto é trazer um pouco de conhecimento para que essa dúvida não seja um impedimento para que você comece (ou continue) a sua horta em casa, no apartamento, no trabalho ou no seu bairro.

Bem, a começar pelas mais básicas: as ervas aromáticas. É um mundo infinito, tem para todos os gostos. Arrisco a dizer que tendo dois ou três vasinhos delas em casa você nunca mais vai comprar tempero pronto na vida. Aqui vão algumas dicas de como usar cada erva na culinária:

Alecrim: frango, vegetais assados, sopas, aromatizar azeite e assar junto com pães.
Experimente em Batatas noisette ao alecrim.

Sálvia: carne bovina, carne de porco, massas e aromatizar manteiga.
Experimente em Nhoque na manteiga com sálvia.

Orégano: saladas, queijos e molho de tomate.
Experimente em Salada grega (Choriátiki Saláta, com tomate, cebola roxa, pepino, queijo e azeitonas).

Salsinha: para finalizar pratos quentes, sopas, risotos, molhos e saladas.
Experimente em Molho pesto brasileiro.

Hortelã: doces, sorvetes, frutas, saladas e carne bovina.
Experimente em Sopa de ervilhas com hortelã (vegana).

Cebolinha: para finalizar pratos prontos como saladas, sopas, purês e risotos.
Experimente em Caldinho de feijão preto.

Manjericão: saladas, massas, molhos, vegetais assados e aromatizar azeite.
Experimente em Salada caprese (muçarela de búfala, tomate e manjericão).

Tomilho: salada, pratos quentes como carnes, frango, peixes e vegetais assados.
Experimente em Farofa crocante de limão siciliano.

 

E uma dica de ouro: como preparar um tempero coringa!

O Buquê Garni tem sua origem na França e nada mais é do que você juntar várias ervas, amarrar com um barbante e colocar para cozinhar junto da sua preparação favorita. Você pode usar alecrim, manjericão, tomilho, sálvia, louro entre outros. Esse método é ideal para pratos que tem o cozimento lento como ensopados, molhos, carne de panela e sopa de legumes. Retire o bouquet ao final do cozimento.

Espero que, com essas dicas, você se anime para entrar (ou se aprofundar) no mundo das hortas. Não pense que somente quem tem “dedo verde” que é capaz de cuidar de plantinhas. É um trabalho delicioso de observação, conexão, tentativa e erro.

.

Raquel Labonia
 é uma nutricionista completamente apaixonada pelo que faz e com intensa e incansável vontade de fazer a diferença no mundo. Motivada por essa inquietude, em 2015 criou a WellMove (abreviação de Wellness Movement), que representa um Movimento Pelo Bem-Estar em seu sentido mais amplo. Estar bem é a harmonia entre o nosso físico, mental e também o ambiente em que vivemos. Hoje, a WellMove se tornou uma Consultoria em Nutrição e Bem-Estar atuante em diversas áreas, que trabalha com projetos de qualidade de vida, sustentabilidade, comunicação e marketing nutricional e consultas particulares em consultório.

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


@CozinhandoPara2ou1 no Instagram


%d blogueiros gostam disto: