Você está aqui:  / Entradas e petiscos / Saladas e molhos / Segunda Sem Carne / Vegana / Vegetais / Vegetariana / Ceviche de caju

Ceviche de caju

A época do caju está acabando, mas eu não poderia deixá-la ir embora sem preparar um ceviche com ele.

Finalmente chegou o dia! Temperei com sumo de limão siciliano e de laranja, cebola roxa, pimenta dedo de moça, cebolinha e coentro bem picadinhos.

Para acompanhar, quiabo tostadinho que eu simplesmente amo de paixão (confesso que comi muito mais do que aparece na foto! 😁) e a quinoa crocante da Bia Brunow, que deu um toque super interessante e ainda adicionou uns nutrientes ao prato.

Fácil fácil de fazer e ficou lindão assim. Ô coisa boa! Mais um copão de água de coco geladinha e fez-se o verão na minha mesa.

Como diria meu avô, imagina quanto cobrariam por um prato desse no restaurante, hein? 😉

Ceviche de caju

4 cajus (maduros mas ainda firmes)
1 cebola roxa
1 laranja (lima, bahia ou pera)
1 limão siciliano
1 pimenta dedo de moça
3 colheres de sopa de coentro (ou salsinha, cheiro verde)
Azeite, sal e pimenta do reino a vontade
Mix de quinoa crocante
Quiabo tostadinho

Em uma tigela, esprema a laranja e o limão. Corte a pimenta dedo de moça em pedaços bem pequenininhos (se preferir menos picante, retire as sementes e as membranas brancas de dentro dela) e junte aos sucos.

Corte a cebola em tirinhas finas e coloque também na tigela do molho.

Lave bem os cajus e corte-os em cubos não muito pequenos. Adicione à tigela.

Tempere com uma pitada de sal, outra de pimenta do reino e mais um fiozinho de azeite. Por fim, salpique com o coentro (ou salsinha, cheiro verde, se preferir) bem picadinho. Deixe marinar na geladeira por pelo menos uns 20 minutos.

Sirva o ceviche de caju em uma tigela bonita ou então em pratos individuais.

Estas quantidades rendem duas porções. Eu servi com um limãozinho, Quiabo tostadinho e Mix de quinoa crocante — e virou uma refeição leve com uma saladinha de folhas.

É aquariana, curiosa, jornalista e tem uma infinidade de interesses — entre eles, a culinária. Não é chef (nem pretende ser) mas a necessidade de morar sozinha a fez experimentar a alquimia das panelas e descobrir que o fogão não é um bicho de quatro bocas.

1 Comentário

  • Filippa

    /

    Grande conteúdo! Super qualidade! Continuem assim! 🙂

O que você achou? Tem alguma dúvida? Fez e quer comentar? Fique a vontade para escrever também.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


@CozinhandoPara2ou1 no Instagram

%d blogueiros gostam disto: