Você está aqui:  / Entradas e petiscos / Segunda Sem Carne / Sem glúten / Sem lactose / Vegana / Vegetais / Vegetariana / Almôndegas de feijão preto fermentado

Almôndegas de feijão preto fermentado

Uma das coisas que eu mais gosto depois de ter começado a me aprofundar mais sobre receitas e alimentação é descobrir novas formas de usar os ingredientes de sempre. E estas almôndegas de feijão preto fermentado são um excelente exemplo disso.

Foi por causa da Neide Rigo, nutricionista e exploradora de alimentos e técnicas culinárias, que me interessei por pesquisar sobre a fermentação de grãos. Segundo ela, os indianos usam grãos fermentados (grãos pelados e de outras espécies que não estes feijões que temos aqui) para fazer bolinhos aerados e cozidos no vapor como idlis ou panquecas crocantes e nutritivas como dosas. Outros preparos pelo mundo a fora usam grãos crus triturados. É o caso, por exemplo, do nosso acarajé, feito com feijão fradinho sem pele, e do falafel árabe, bolinho frito feito a partir do grão de bico sem pele triturado.

Pode ser que você faça careta ao ler “Almôndegas de feijão?” Sim, é isso mesmo!

O que eu mais ouço nessa vida de compartilhar receitas é que as pessoas cansaram de comer arroz com feijão no dia a dia, que não tem graça, que enjoa. E o que eu mais digo para qualquer um que diz isso é que a gente precisa variar mais os preparos, ainda que seja com os mesmos ingredientes de sempre. Se não enjoa mesmo.

Meu almoço da foto teve saladinha caprichada, arroz integral e feijão preto e um molho caseiro de tomate de brinde. Um prato barato, simples, super fácil de fazer, gostoso e ainda por cima nutritivo.

O que falta na nossa mesa é CRIATIVIDADE. E é para te ajudar com isso que eu publico aqui no blog as receitas diferentes que eu experimento (até hoje foram quase DUAS MIL receitas publicadas, acredita?).😎.
.
Essas almôndegas foram feitas de feijão preto fermentado, bem temperadinho. Seja para variar o cardápio do dia a dia ou para experimentar com crianças difíceis de comer, fica aqui essa ideia.

Fiquei curiosa quando vi, resolvi testar e simplesmente amei o resultado! Poderia acompanhar com o molho e um macarrão bem gostoso, mas sobrou arroz de ontem e já sabe, né, em casa nada vai pro lixo. Portanto temos um PFão lindo e caprichado, cheio de sabor.

Ah, importante ressaltar: como o feijão fermenta antes de virar bolinho, ele não vai te deixar inchado e com gases depois de ser comido. Olha só que maravilha!

Almôndegas de feijão preto fermentado

1 xícara de feijão preto escolhido
3 colheres de sopa de sementes de chia
1 colher de sopa de cheiro verde bem picadinho
1 colher de chá de páprica defumada
1 pitada de pimenta calabresa desidratada
Sal e pimenta do reino a vontade
Azeite ou óleo vegetal para grelhar

Lave bem o feijão preto, de preferência orgânico. Deixe de molho com água filtrada acima do nível dos feijões.

Depois de 24 horas (troque a água depois de 12h), escorra os grãos, coloque-os no liquidificador e vá batendo com o mínimo do líquido possível. Faça isto em duas ou três etapas para não forçar o aparelho.

Se a massa ficou muito líquida, coloque-a para coar em pano limpo com trama fina apoiado sobre uma peneira. Passe para um vidro grande, cubra com plástico e deixe fermentar por cerca de 12 horas em temperatura ambiente (fora da geladeira).

Com a massa de feijão fermentada bem densa (se ainda estiver mole, drene como explicado acima). Misture a chia e deixe repousar por 10 minutos para ela absorver o restante de umidade e deixar a massa mais firme.

Depois disso, é só temperar com o cheiro verde, a páprica, a pimenta, sal e pimenta do reino. Prove e, se precisar, corrija o tempero. Dica: você pode acrescentar ou substituir os temperos de acordo com sua preferência.

Molhe as mãos com água e faça bolinhas com ela (maiores ou menores, como preferir). Aqueça uma frigideira e unte-a com um bom fio de azeite. Coloque as bolinhas sem deixar que uma encoste na outra e deixe dourar a parte de baixo. Vire-as e espere dourar o outro lado. Se preferir, cozinhe no vapor por cerca de 20 minutos ou asse no forno até que esteja com a casquinha crocante.

Sirva com um bom molho de tomate (de preferência caseiro). 🙂

Estas quantidades rendem duas porções.

É aquariana, curiosa, jornalista e tem uma infinidade de interesses — entre eles, a culinária. Não é chef (nem pretende ser) mas a necessidade de morar sozinha a fez experimentar a alquimia das panelas e descobrir que o fogão não é um bicho de quatro bocas.

O que você achou? Tem alguma dúvida? Fez e quer comentar? Fique a vontade para escrever também.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


@CozinhandoPara2ou1 no Instagram


%d blogueiros gostam disto: