Você está aqui:  / Segunda Sem Carne / Sopas, cremes e caldos / Sopa de abóbora com gengibre

Sopa de abóbora com gengibre

Jpeg

Não sou muito amiga do frio, mas adoro quando chega esta época pois o tempo fica mais agradável para que eu possa abusar das sopas e caldinhos.

Além de serem super práticas, optar por uma sopa para o almoço ou jantar geralmente significa consumir bons nutrientes com reduzida quantidade de calorias. Principalmente neste caso, a escolha é significantemente positiva: a abóbora tem muitas fibras (o que ajuda bastante na saciedade) e consome, durante a sua digestão, uma quantidade maior de calorias do que ela própria possui (o que é chamado de “calorias negativas”).

Além disso, o gengibre ainda é termogênico, que acelera o metabolismo e a queima calórica. Ou seja: melhor impossível!

Sopa de abóbora com gengibre

4 xícaras de abóbora cabotian ou moranga em cubos e sem a casca
1 cebola pequena picada grosseiramente
1 colher de chá de gengibre ralado
1 litro de água ou caldo de legumes preferencialmente caseiro (clique AQUI para acessar a receita)
Azeite, sal e pimenta do reino a vontade

Aqueça em uma panela alta ou caldeirãozinho um bom fio de azeite e refogue a cebola com o gengibre, sem deixar dourar. Acrescente então a abóbora, mexendo bem, e coloque o caldo de legumes ou a água.

Assim que começar a ferver, tampe e deixe cozinhar até que a abóbora esteja bem macia. Use um mixer ou bata no liquidificador (lembre-se de deixar uma fresta na tampa para que o vapor saia e não exploda na sua cozinha toda!).

Se preferir a sopa mais grossa, deixe apurar no fogo sem tampa. Se preferir mais rala, acrescente mais caldo ou água. Prove e tempere com sal e pimenta do reino a vontade.

Sirva em seguida, ainda bem quentinha. Na foto, coloquei um pouco de cebolinha picada por cima para dar um colorido.

Esta quantidade rende entre duas e três porções.

É aquariana, curiosa, jornalista e tem uma infinidade de interesses — entre eles, a culinária. Não é chef (nem pretende ser) mas a necessidade de morar sozinha a fez experimentar a alquimia das panelas e descobrir que o fogão não é um bicho de quatro bocas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados ( obrigatório )

1 + cinco =

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


Acompanhe nosso instagram