Você está aqui:  / Calorias reduzidas / Saladas e molhos / Segunda Sem Carne / Salada de folhas jovens com shimeji ao molho oriental

Salada de folhas jovens com shimeji ao molho oriental

folhasjovenscomshimejioriental.jpg

Vi outro dia na televisão uma matéria sobre as folhas jovens (baby leaf em inglês) e achei super interessante: quanto mais cedo elas são colhidas, mais saborosas e nutritivas são. Isso porque a concentração de vitaminas, minerais e carotenóides (importantes para a saúde dos olhos e da pele) é maior e o sabor mais suave, sem o tradicional amargor do agrião e da rúcula, por exemplo. Encontrei um mix de mini-folhas no supermercado e resolvi experimentar com shimeji, para montar uma salada ainda mais completa. Adorei!

Para a montagem da salada de folhas jovens:
Folhas jovens ou baby leaves (alface roxa e alface verde, agrião, rúcula, espinafre, broto de alfafa etc.)
Cenoura ralada fininha
Tomatinhos cereja

Para o shimeji ao molho oriental:
150g. de shimeji (eu prefiro o escuro)
1 colher de sobremesa de manteiga
4 colheres de sopa de molho shoyo
4 colheres de sopa de saquê culinário (pode ser substituído por água)
1 colher de café de açúcar
1 colher de sopa de cebolinha picada

Corte a raiz do shimeji, divida em pequenos buquês. Derreta a manteiga em uma frigideira grande e acrescente o shimeji, mexendo bem.

Misture bem o shoyo com o saquê e o açúcar, jogue sobre o shimeji e vá misturando até o shimeji ficar macio. Deve demorar cerca de 5 minutos. Se preferir, faça este processo no microondas (clique no link para saber como). Reserve para que esfrie um pouco.

comofazershimejinomicroondas.jpg

Enquanto isso, monte a base da salada com as folhas, a cenoura ralada e os tomatinhos. No centro, arrume o shimeji e jogue o molho da frigideira por cima da salada. Distribua a cebolinha e, se quiser, tempere com mais shoyo.

Eu comi essa salada linda com torradinhas integrais para ter uma refeição completa, com carboidratos complexos, legumes, verduras e a proteína do shimeji.

É aquariana, curiosa, jornalista e tem uma infinidade de interesses — entre eles, a culinária. Não é chef (nem pretende ser) mas a necessidade de morar sozinha a fez experimentar a alquimia das panelas e descobrir que o fogão não é um bicho de quatro bocas.

4 Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados ( obrigatório )

1 × 2 =

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


Acompanhe nosso instagram