Você está aqui:  / Dicas da Nutri / 8 dicas para melhorar a alimentação das crianças

8 dicas para melhorar a alimentação das crianças

eATING_TOGETHER

Nos últimos anos, o comportamento alimentar brasileiro tem apresentado muitas mudanças. O aumento do consumo de alimentos industrializados, provocado pelo estilo de vida moderno, leva ao consumo excessivo de produtos gordurosos, de açúcares, de doces e de bebidas açucaradas, e à diminuição da ingestão de cereais e/ou produtos integrais, frutas e verduras.

Este padrão de alimentação não é diferente no caso das crianças. Alguns estudos demonstraram que os pequenos apresentam aversão a frutas e hortaliças e apresentam a preferência por alimentos dos grupos dos cereais, arroz, pães, massas e tubérculos e dos açúcares e gorduras. Estes maus hábitos alimentares estão associados a diversos prejuízos à saúde, entre eles a obesidade, que vêm crescendo gradativamente na população infantil e atingindo cerca de 30% das crianças brasileiras.

No entanto, sabemos que a família tem ação direta sobre os hábitos alimentares de crianças e adolescentes, já que são os pais e responsáveis, os que realizam a compra e o preparo dos alimentos em casa. Por isso, a importância dos pais darem um bom exemplo quanto à alimentação da criançada, e isto vai muito além de comer eventualmente alface no almoço.

Não adianta falar em alimentação saudável se o hábito alimentar da casa é tomar refrigerante todos os dias. O bom exemplo da alimentação começa em casa e com exemplos que possam ser observados todos os dias e não em ações isoladas.

Mas o que fazer para consertar o hábito alimentar do seu filho e promover um melhor hábito alimentar sem que o momento das refeições seja um tormento?

  1. Envolva as crianças na escolha e no preparo de alimentos – Deixe que os pequenos participem em todos os momentos do preparo dos alimentos, desde a compra até o momento do cozimento. Faça uma visita à feira ou a um hortifrúti e deixe que seu filho escolha um legume/verdura que gostaria de experimentar.
  2. Não faça das refeições um momento de estresse e tensão – Este sentimento pode ser carregado para toda a vida de uma criança, associando o momento da refeição a um sentimento ruim.
  3. Não se preocupe caso a criança recuse o alimento – As crianças aprendem muito rápido. Sabem que se recusarem a comida oferecida no almoço e no jantar, depois irão receber alguma guloseima de sua preferência (como iogurtes, bolachas, entre outros) para não ficarem sem comer. Quando a criança estiver com fome ela vai pedir e, aí sim, ofereça novamente a comidinha.
  4. Nada de chantagem – Para alguns pais, o momento da refeição é um momento de estresse e praticamente fazem de tudo para ver o seu pequeno se alimentando. Em muitos casos, frases como “se você comer tudo vai ganhar um brinquedo novo” podem até funcionar. Mas saiba que ações como essa podem gerar na fase adulta transtornos alimentares muito importantes.
  5. Faça refeições junto com as crianças – O importante é dar o exemplo aos seus filhos. Sente-se a mesa e coma junto com eles. Coloque no seu prato exatamente as mesmas coisas que colocaria no prato dos seus pequenos e enfatize o quanto o alimento está saboroso.
  6. Ofereça, mesmo sabendo que não será aceito – No momento em que montar o pratinho das crianças, coloque sempre uma verdura e um legume diferente, independente se forem ou não comer. O importante é fazer com que as crianças conheçam os diferentes tipos de hortaliças. Em algum momento, algum será consumido.
  7. Abuse dos utensílios e da decoração dos pratos – Atualmente o mercado nos oferece uma variedade imensa de utensílios como pratos, talheres e copos voltados ao público infantil. Utilize-os no momento das refeições para que estas sejam o mais agradável possível.
  8. E lembre-se sempre: os hábitos alimentares formados nos primeiros anos de vida são a garantia de uma vida saudável. Por isso, é muito importante que os pais deem mais atenção às refeições e façam deste, um momento agradável para todos os envolvidos.

É importante ressaltar que, para que o nosso corpo funcione de maneira adequada, ele precisa estar em equilíbrio alimentar, ou seja, todos os nutrientes necessários para que possamos realizar as nossas atividades do dia a dia com saúde e tranquilidade devem ser consumidos diariamente. Cada nutriente têm uma função diferente no nosso organismo, mas de uma forma geral todos eles irão trabalhar juntos, pois uns necessitam da presença dos outros para agir.
.
Logo-Thaís-Lamonica-Nutricionista
.
.

 

Thaís Lamonica é nutricionista com foco de trabalho na reeducação alimentar e no emagrecimento. Escolheu estudar Nutrição pois queria ajudar as pessoas através de um fator que estivesse presente na casa de todo mundo – o alimento. Acredita que pode auxiliá-las a entenderem que se alimentando melhor podem ter mais qualidade de vida, autoestima e longevidade.

Foto: Reprodução

3 Comentários

  • regina

    /

    Temos que educar enquanto criança para comer saudável porque quando for adulto será mais difícil.

  • Luana Campos

    /

    Perfeitas, as palavras.
    mas estamos fazendo uma reeducação alimentar aqui em casa e não é só os pequenos que sofrem não. estou sofrendo junto e pior de tudo é se sentir culpada de ter dado o primeiro brigadeiro.
    Mas estamos todos fazendo.
    Um beijão e obrigada suas dicas foram muito valiosas pra mim.

O que você achou? Tem alguma dúvida? Fez e quer comentar? Fique a vontade para escrever também.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


Acompanhe nosso instagram

%d blogueiros gostam disto: