Você está aqui:  / Acompanhamentos / Segunda Sem Carne / Vegana / Vegetais / Vegetariana / Cuscuz marroquino com palmito, pimenta e cebola tostada

Cuscuz marroquino com palmito, pimenta e cebola tostada

Inventar acompanhamentos diferentes é sempre um delicioso desafio para mim. Adoro pensar em alternativas que ainda não preparei para variar sempre na montagem do prato.

Desta vez, pensei no cuscuz marroquino e fui buscar ingredientes para incrementá-lo. Além da cebola roxa, encontrei um restinho de palmito (que tinha usado para preparar a Moqueca de palmito pupunha), uma pimenta dedo de moça e um pouco de cebolinha. Gostei da combinação de cores e dos sabores juntos, ou seja, um acompanhamento interessante.

Ideia interessante para acompanhar qualquer tipo de carne ou legume assado, por exemplo. Aproveite a dica!

Cuscuz marroquino com palmito, pimenta e cebola tostada

1 xícara de cuscuz marroquino
1 xícara de água quente
1 e 1/2 colher de sopa de azeite
1 cebola roxa em meias rodelas bem fininhas
1/4 de xícara de palmito cozido em cubinhos
1 pimenta dedo de moça fatiada
1 colher de sopa de cebolinha picadinha
Sal e pimenta do reino a vontade

Coloque o cuscuz marroquino em uma tigela e cubra com a água, misture 1 colher de sopa de azeite e tempere com um pouquinho de sal e pimenta do reino. Tampe com um prato e deixe descansar.

Enquanto isso, aqueça uma panela, coloque 1/2 colher de sopa do azeite e deixe a cebola dourar. Adicione o cuscuz hidratado, o palmito e a pimenta. Misture bem e tempere com a cebolinha, sal e pimenta (prove antes para não ficar muito salgado).

Sirva o cuscuz marroquino com palmito, pimenta e cebola tostada em uma travessa bonita para levar à mesa ou então coloque diretamente no prato. Se quiser, enfeite com um pouquinho da cebola tostada por cima.

Estas quantidades servem bem 2 pessoas (ou até 4 pessoas como acompanhamento, dependendo dos acompanhamentos).

É aquariana, curiosa, jornalista e tem uma infinidade de interesses — entre eles, a culinária. Não é chef (nem pretende ser) mas a necessidade de morar sozinha a fez experimentar a alquimia das panelas e descobrir que o fogão não é um bicho de quatro bocas.

O que você achou? Tem alguma dúvida? Fez e quer comentar? Fique a vontade para escrever também.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


Acompanhe nosso instagram

%d blogueiros gostam disto: