You are here:  / Truques e Dicas / O que são “ervas finas”?

O que são “ervas finas”?

wpid-img_20130611_133150

Só hoje, 4 pessoas chegaram ao blog pesquisando por “ervas finas“. Afinal, que ervas são essas? Não são folhas “extremamente sofisticadas” nem “finamente picadas”, como pode parecer à primeira lida. A resposta depende muito, mas preparei um resuminho básico para quem também tem essa dúvida.

Como eu adoro um bom tempero, nas minhas receitas quase sempre uso ervas, sejam elas frescas ou desidratadas. As frescas são mais delicadas, por isso quase sempre entram no fim do preparo — elas têm o sabor e o aroma mais intensos e acrescentam um verde mais vivo aos pratos. Já as desidratadas, duram muito mais na despensa e podem entrar no começo da preparação, pois assim se reidratam e soltam seus perfumes e sabores.

Essas ervas aromáticas fazem uma diferença incrível quando são acrescentadas na preparação de molhos, sopas, qualquer tipo de carne (seja cozida, grelhada ou assada) e mesmo em molhos para salada. Eu uso em praticamente tudo e às vezes até para enfeitar pratos quando não tenho nenhum verdinho fresco em casa ou então em substituição ao queijo ralado sobre massas, para evitar algumas calorias.

Uma mistura de ervas desidratadas pode conter as mais diversas combinações, de acordo com a preferência de quem a prepara. Como acontece nos curries asiáticos e massalas indianas, por exemplo, não existe regra. Geralmente contém salsa, orégano, manjericão, manjerona, alecrim e/ou tomilho. Podem conter também sálvia, estragão, coentro, louro, cebolinha e até hortelã.

Existem também as chamadas “Ervas de Provence”, que nada mais são do que uma combinação de temperos típicos da região de Provença, na França, que virou souvenir de turistas que queriam levar o delicioso sabor dos pratos de lá para suas casas. Até onde sei, não existe uma receita única, mas pode ser feita com manjericão, alecrim, manjerona, tomilho, sálvia, louro, segurelha, alfazema, lavanda e/ou feno grego.

Você pode ter cada uma dessas variações separadas ou comprar cada erva e misturá-las em casa. Para facilitar, eu costumo usar daqueles pacotinhos que a gente encontra nos supermercados, das marcas mais comuns. Para falar a verdade, nem sei dizer exatamente o que tem no potinho que estou usando agora.

Outro dia não prestei muita atenção e acabei comprando um “Tempero de churrasco” que gostei bastante — se não me engano, tinha salsa, orégano, tomilho, coentro e pimenta do reino. Na verdade, o nome não importa muito na hora da escolha, mas sim encontrar uma combinação que agrade seu paladar. Eu, particularmente, prefiro alguma que não tenha alecrim, pois acho que não fica muito bem com tudo. E você? 😉

30 Comments

  • thays

    /

    Muito legal! Uma vez fui a um restaurante
    na praia e pedimos um prato delicioso. Perguntei ao atendente da nossa mesa o tempero e ele citou ervas finas, porém não sabia defini-las
    Ps: também acho que o alecrim não combina com tudo, prefiro sem!

  • luciana c.

    /

    Thays, as ervas finas acabam virando um “toque pessoal”, muitas vezes mantido em segredo, principalmente em restaurantes. Só aqueles conhecedores com paladar muito bom conseguem distinguir bem os sabores.
    Que legal que você gostou! :)

  • murilo

    /

    estou pesquisando pois minha filha tem refluxo e o médico disse que ela só pode usar temperos de ervas finas e estou querendo saber quais são as ervas finas…

  • luciana c.

    /

    Espero ter ajudado, Murilo! :)

  • Maria Júlia Leandro dos Santos

    /

    Eu pesquisei só para ter certeza. pois já sabia e uso a muito tempo para evitar muito coisas gordurosas ou salgadas. colocando as ervas juntas não precisa de quase ou nada de sal. obrigada.

  • luciana c.

    /

    As ervas são meu tempero preferido justamente porque não têm gordura e depois não precisa de muito sal. E ficam deliciosas com qualquer coisa.
    E eu que agradeço a visita. Volte sempre! :)

  • Joaquim Aurélio

    /

    Na França e em toda a Europa, as Fines Herbes são apenas 4 ervas a saber: estragão, cerefólio, salsa lisa e ciboulete. As Herbes de Provence diferem, cada produtor ou cozinheiro faz a sua mistura de acordo com o seu paladar, usando duas ou quantas ervas entender misturar. Porém, a mistura tem ciência, pois umas ervas são mais fortes do que outras, assim, por exemplo, o aroma e o sabor do louro, quando usado em excesso mata o sabor e o aroma de quase todas as outras ervas. Exemplo coloque uma porção de louro para três porções de tomilho.

  • Luciana C.

    /

    Muito obrigada pela “aula”, Joaquim. Não sabia dessa informação sobre a composição das ervas finas na Europa. É sempre bom aprender um pouco mais. :)
    Mas acredito que essa “ciência” que você citou tem muito mais a ver com o gosto pessoal do que com uma receita pronta — se eu preferir uma mistura mais forte, adiciono mais ervas com sabor acentuado; se gosto mais suave, escolho ervas menos marcantes.

  • angela

    /

    adorei a informação! na verdade já uso as ervas, em meu linguajar, as chamo de temperos verdes

  • Luciana C.

    /

    Angela, cada um tem sua forma de chamar e de usar, o importante é que os temperinhos não faltem :)

  • edi ramos

    /

    Depois que descobri que sou hipertensa, só uso ervas finas em quase todos os pratos que faço, todos aqui em casa tiveram que me acompanhar aprendendo a comer comida com ervas finas, bem melhor que sal em excesso! valeu por ter tirado minhas dúvidas, pois antes comprava temperos sempre repetidos.

  • Luciana C.

    /

    Obrigada pelo comentário, Edi.
    Eu também procuro usar bem pouco sal e caprichar nos outros temperinhos, principalmente ervas. Acho que o sabor fica mais rico e a comida, mais saudável.
    Volte sempre para dar uma olhadinha nas receitas :)

  • Patricia

    /

    Segue uma receita de tempero funcional com ervas desidratadas, ele pode ser usado no preparo de carnes, arroz, feijão, saladas….Além de muito gostoso, é extremamente saudável. Usar ervas desidratadas.

    2 colheres de sopa (cheias) de hortelã
    3 colheres de sopa (cheias) de sálvia
    2 pacotes (12g) de alecrim
    3 pacotes (180 g) de alho desidratado
    3 pacotes (90g) de cebola desidratada.
    4 pacotes ( 120g) de orégano
    2 pacotes (100g) de cúrcuma ( Também conhecido como Açafrão da terra)
    2 colheres de sopa ( cheias) de pimenta PRETA
    2 pacotes ( 12 g) de cheiro verde
    1 pacote(5g) de salsinha desidratada
    3 colheres de sopa (cheias) páprica doce
    1 pacote (4 g) de louro

    Colocar os ingredientes aos poucos no liquidificador e bater.

    Espero que gostem……Abraços

  • Luciana C.

    /

    Obrigada pela dica, Patricia. Uma dúvida: quando rende de tempero com tudo isso? Gostei da ideia, mas acho que vou diminuir as quantidades… :)

  • Patricia

    /

    Olá Luciana! rende bastante! No caso dessa receita, quem me passou foi uma nutricionista funcional, para que fosse utilizado de forma continua no preparo diario dos alimentos. Para usar só de vez em qdo, realmente o melhor é reduzir as quantidades…..abraços!

  • Mara

    /

    Gosto muito de temperos, sabores variados, como tudo separado pra ficar bonitinho os pontinhos na prateleira. Gosto sempre de experimentar novos sabores ( nem sempre da certo). Bjus.

  • miriam

    /

    Orbrigada pela dica . tenho uma porção de ervas desidratadas mas, sempre usava separadamente .Agora vou juntá-las todas num potinho.

  • Flavia ribeiro

    /

    Eu faço meus temperos, desde criança aprendi vendo minha avó cozinhar e esse é o meu trabalho e o que amo fazer. Planto alguns deles e compro outros tanto frescos como desidratados. comecei a algum tempo fazer azeites e óleos aromatizados e eles tem feito sucesso… Tenho muitos potinhos com todas elas tanto separadas como juntas… Tmb acho que algumas delas não cmbinam com tudo por isso mantenho assim. Gostei muito dasdicas!!!

  • Luciana C.

    /

    Obrigada pelas palavras, Flavia! :)
    As ervas fazem muita diferença nos pratos, né? Eu não vivo sem elas.
    beijo

  • luciacosta

    /

    Gostei muito das informações, pois preciso mudar meus hábitos alimentar, devido refluxo, obrigada por tudo isso que eh tão necessário pra nossa vida!!!

  • Junior Lessa

    /

    Adoro o site. Simples e completo! Adorei a receita do Penne ao molho parisiense. Obrigado! Bjs

  • Luciana C.

    /

    Oi, Junior. Eu que agradeço!
    Também adoro o molho parisiense.
    Volte sempre :)

  • Dulce Filomena

    /

    Posso congelar os temperos batidos, colocando diferentes ervas? Como fica o louro? Tenho a impressão que ele não fica bem triturado…

  • Luciana Carpinelli

    /

    Dulce, eu costumo congelar as ervas frescas inteiras ou picadinhas em sacos plásticos. Na hora de usar, é só colocar direto do congelador na panela, sem descongelar.
    O louro nunca congelei. Costumo guardá-lo sempre seco.

  • salatiel doa santos

    /

    Gostei dessas dicas parabens um dia serei como vcs obrigadu

  • Valquiria Santos

    /

    Posso temperar feijão com ervas finas?

  • Luciana Carpinelli

    /

    Valquiria, na cozinha não tem esse tipo de regra, principalmente no que diz respeito às ervas. Você tempera sua comida do jeito que preferir… eu adoro colocar ervas finas em praticamente tudo (e o melhor é que a gente precisa de menos sal depois!). :)

  • Gilmar Melo

    /

    Eu sou cozinheiro, todos que trabalham comigo gostam das minhas comidas, mas não sinto aroma nos meus pratos. O que devo usar? quais as ervas?

  • Luciana Carpinelli

    /

    Gilmar, se o sabor está bom, o aroma deve estar também. Acho que não tem muito como separar as duas coisas.
    Mas para deixar a comida cheirosa e bem gostosa, aposte em um bom refogado de alho e cebola com as ervas frescas de sua preferência para finalizar o prato. 😉

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

vinte − catorze =

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


Acompanhe nosso instagram