You are here:  / Dicas da Nutri / Dietas da moda sem glúten e sem lactose

Dietas da moda sem glúten e sem lactose

Lactose free and gluten free

A dieta com restrição total de glúten e de lactose começou a ser conhecida por todos nos últimos dois anos, como uma nova proposta de emagrecimento graças à divulgação de algumas celebridades que afirmaram ter perdido de 4 a 6 quilos com a adoção desta dieta da moda. Desde então, as principais revistas de saúde e emagrecimento vinculam matérias que sugerem a exclusão destes nutrientes da alimentação independente da necessidade ou não de cada pessoa. Vamos entender um pouco sobre cada uma destas dietas tão comentadas no momento.

O glúten é uma proteína de origem vegetal presente nos cereais como trigo, aveia, centeio, cevada e malte que, no organismo de pessoas sensíveis, pode provocar reações, entre elas diarreia, flatulência e fadiga. É importante frisar que existe apenas 1% da população que apresenta intolerância a este nutriente e que não pode de forma alguma ingeri-lo em sua alimentação.

Alguns especialistas que defendem a dieta afirmam que o glúten é uma proteína de difícil digestão e em função disto pode causar uma inflamação no intestino dificultando a absorção de nutrientes específicos da alimentação e consequentemente provocando sobrepeso e obesidade. No entanto, não existem estudos científicos que comprovem este fato para a população saudável.

Atualmente o glúten só deve ser excluído da alimentação mediante um diagnóstico comprovado da intolerância ou alergia a este nutriente, que podem ser feitos por meio de exame de sangue, testes genéticos e, se necessário, a biópsia do intestino.

Mas por que em algumas pessoas que excluíram o glúten apresentaram redução de peso? Ao cortar este item da alimentação, você acaba trocando alimentos gordurosos e industrializados por opções mais saudáveis e consequentemente ingerindo uma quantidade de calorias menor que o habitual, sendo assim, com certeza haverá redução de peso.

Nesta mesma linha, a dieta sem lactose tem como base os mesmos princípios da dieta sem glúten. São excluídos do cardápio, o leite e seus derivados, pois acredita-se que o açúcar (lactose) e as proteínas (caseína e betalactoglobulina) dos laticínios possam provocar processos inflamatórios deixando o corpo vulnerável ao ganho de peso. Além disto, podem provocar alterações gastrointestinais como flatulência, diarreia e dores abdominais.

Alguns nutricionistas e mesmo médicos conceituados da área associam o leite de vaca como um vilão da alimentação por supostamente estarem associados a alergias alimentares e até mesmo alterações respiratórias. E neste novo cenário, o que observamos é que da recomendação diária, apenas 50% do consumo de cálcio é atingido.

Não existe outro alimento que forneça tanto cálcio para o organismo humano quanto o leite. De nada adianta analisarmos somente as quantidades de cálcio presentes em cada alimento, é preciso avaliar a efetividade com que ele é absorvido. E os índices de absorção de cálcio através de consumo de leite de vaca são os mais altos.

As principais consequências da baixa ingestão de derivados lácteos são: menor aporte de cálcio em todas as faixas etárias envolvidas, menor possibilidade de integração social, menor aporte de vitamina D associada e maiores chances de osteopenia e osteoporose. Agora estudos apontam para mais uma consequência da exclusão total de laticínios na alimentação: a Obesidade.

Estudos recentes tem apresentado uma associação positiva com o consumo de alimentos fontes de cálcio e a redução do peso, principalmente relacionado a gordura abdominal. Alguns destes estudos, apontaram a redução de 15 quilos com o consumo de 3 porções de leite por dia e de 20 centímetros de circunferência abdominal após apenas 5 meses de monitoramento. Outros estudos ainda demonstraram uma redução do açúcar do sangue e da insulina circulante -= hormônio responsável pelo acúmulo de gordura corporal.

Além de favorecer a densidade óssea e promover emagrecimento, o leite e seus derivados contém proteínas específicas presentes no soro do leite (Whey Protein) que são responsáveis por promover aumento de massa muscular. Outras pesquisas ainda apontam a presença de um aminoácido chamado Triptofano, presente no leite, como responsável pela promoção da saciedade, mas principalmente atuando no bem-estar e contra a ansiedade/depressão.

Assim como o glúten, a lactose só poderá ser excluída da alimentação mediante a um diagnóstico comprovado da intolerância ou alergia a este nutriente, uma vez que não existem comprovações cientificas de que a restrição deste nutriente para pessoas saudáveis possam colaborar na redução do peso corporal.

Lembrem-se de que este é mais um exemplo de dietas restritivas, no qual um grupo de alimentos é excluído. Com isso, você não aprende a se alimentar com qualidade e equilíbrio e ainda corre o risco de promover um desequilíbrio corporal pela não ingestão de nutrientes muito importantes para o bom funcionamento do organismo. Então, sempre consulte a opinião de um médico endocrinologista ou de um nutricionista para obter o máximo de benefícios que a alimentação tem para lhe oferecer.

.

Logo-Thaís-Lamonica-Nutricionista
.

.

.

.
Thaís Lamonica é nutricionista com foco de trabalho na reeducação alimentar e no emagrecimento. Escolheu estudar Nutrição pois queria ajudar as pessoas através de um fator que estivesse presente na casa de todo mundo – o alimento. Acredita que pode auxiliá-las a entenderem que se alimentando melhor podem ter mais qualidade de vida, autoestima e longevidade.

* Foto: Reprodução

9 Comments

  • Joelita Araujo

    /

    Bacaninha o texto, apenas achei estranho incluir “malte” como sendo um tipo de cereal.

  • Luciana C.

    /

    Joelita, o malte é o ponto de germinação dos cereais. Acaba sendo, de certa forma, cereal. :)

  • Silas Siqueira

    /

    Essa moda é aceitavel do ponto de vista que se torna uma fatia maior do mercado e mais restaurantes e processadores de alimentos vão se inportar em ter esses alimentos.
    Ao ler os ingredientes para ver se estao livres desses nutrientes tambem estara tomando conhecimento da composição de todos os alimentos sem excessao e se evita inconcientemente alguns destes alimentos(exemplo o chocolate diet é mais calorico que o normal, pois sem o açucar ele tem que ter mais gorduras que é 3 vezes mais caloricos que o açucar.

  • Aileen

    /

    Thais adorei as dicas! EstavA pensando em tirar gluten e lactose da alimentação mas vou pensar melhor né. t+

  • Luciana Carpinelli

    /

    Aileen, que bom que as dicas da Thaís te ajudaram a pensar melhor sobre suas escolhas. Consulte um nutricionista e converse com ele sobre suas expectativas e objetivos, tenho certeza de que ele irá indicar uma dieta equilibrada e saudável para você!
    Beijo e volte sempre :)

  • Elina

    /

    Obrigada pelas informaçoes, muito úteis e claras. Abs

  • kaylene

    /

    muito bom esta materia pois, sempre vemos revistas e progamas de tv falando para não comer gluten e lactose para perder calorias, mais e´bom saber que nao e´bom, precisamos refletir sobre as escolhas não e´mesmo?!! dr. thais orbigada por esclarecer. bj

  • Milena

    /

    gostei de saber essas informações. obrigada

LEAVE A REPLY

Your email address will not be published. Required fields are marked ( required )

dezesseis + dezessete =

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


Acompanhe nosso instagram