Você está aqui:  / Doces, bolos e sobremesas / Dadinhos de tapioca com doce de leite e coco

Dadinhos de tapioca com doce de leite e coco

Minha mãe cozinha super bem mas é uma negação nas sobremesas. Chega a ser até hilário como ela consegue se superar: a gororoba vai virando várias coisas diferentes que ninguém come até que ela desiste e joga tudo fora.

Por isso eu sempre fico responsável pelo doce quando almoçamos juntas e, desta vez, resolvi tão em cima da hora que não tinha plano algum. Fui fuçando nos armários e encontrando as peças destes dadinhos de tapioca com doce de leite e coco: um pacote de tapioca que eu comprei e esqueci de usar, o doce de leite que veio na Cesta de Natal, um pacote de coco ralado queimado… foi aí que pensei em uma versão ainda mais gostosa do Cuscuz de tapioca. Juntei o leite de coco e voilà, sobremesa idealizada.

Na hora de servir, lembrei dos Dadinhos de tapioca com queijo coalho e cortei cubinhos, que ficaram um charme.

Dadinhos de tapioca com doce de leite e coco

200g. de tapioca granulada
100g. de coco ralado (usei o coco queimado)
200ml. de leite de coco
200ml. de água
200g. de doce de leite cremoso

Misture a tapioca e o coco ralado. Importante: a tapioca granulada não é a usada para fazer tapioca na frigideira.

Junte o leite de coco com a água e leve ao fogo até ferver. Depois, adicione o doce de leite à mistura de tapioca com coco e despeje o líquido quente por cima.

Vá misturando muito bem sem parar até que a tapioca absorva o líquido.

Unte um refratário com um tiquinho de óleo vegetal (o azeite tem sabor marcante, não recomendo) e espalhe o creme de tapioca, alisando a superfície. Cubra com plástico filme e deixe na geladeira por pelo menos 2 horas para que firme.

Antes de servir, corte os cubinhos. Se quiser, sirva seus dadinhos de tapioca com doce de leite por cima.

Conserve em geladeira.

É aquariana, curiosa, jornalista e tem uma infinidade de interesses — entre eles, a culinária. Não é chef (nem pretende ser) mas a necessidade de morar sozinha a fez experimentar a alquimia das panelas e descobrir que o fogão não é um bicho de quatro bocas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados ( obrigatório )

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


Acompanhe nosso instagram