Você está aqui:  / Acompanhamentos / Vegetais / Cuscuz nordestino com legumes na manteiga

Cuscuz nordestino com legumes na manteiga

cuscuznordestinocomlegumes_cozinhandopara2ou1.jpg
Já era super fã do cuscuz marroquino, mas depois que experimentei o nordestino, feito com farinha de milho, me apaixonei. Sim, demorei muito para descobri-lo, mas agora não largo mais. Num dia sem muita inspiração e sem nenhuma ideia diferente, resolvi hidratar o cuscuz e juntar a legumes na manteiga para comer morninho com um peixe grelhado.

1 xícara de farinha de milho pré-cozida (para cuscuz)
1 1/2 xícara de água
1/2 xícara de legumes picados (cenoura, ervilhas, nabo, batata, abobrinha, vagem etc.)
1 colher de sopa de manteiga
1 dente de alho bem picadinho
1/2 cebola pequena ralada
Sal e pimenta do reino a vontade

Coloque a farinha de milho em uma tigela, cubra com água e mexa bem para hidratar. Leve a farinha para a cuscuzeira. Se não tiver, forre um escorredor de macarrão de metal com um pano de prato limpo, coloque a farinha e feche como uma trouxinha. Encaixe o escorredor sobre uma panela com água, sem encostar na farinha) e leve ao fogo. (Eu não tinha nem o escorredor, então usei uma peneira grande de metal sobre a panela).

O vapor da água subirá e cozinhará a farinha de milho como na cuscuzeira. Deixe por mais ou menos 10 minutos e, quando estiver macia, desligue o fogo e solte os grumos com um garfo.

Enquanto isso, pique os legumes em cubos pequenos. Derreta a manteiga em fogo baixo e refogue o alho e a cebola, sem deixar dourar. Acrescente os legumes e mexa até que fiquem macios mas ainda firmes. Desligue o fogo e reserve.

Depois, é só misturar os legumes com o cuscuz, temperar com sal e pimenta do reino e servir em seguida. Eu preferi comer mais fresquinho por causa do calor.

Esta quantidade serve bem duas pessoas como acompanhamento de uma carne.

É aquariana, curiosa, jornalista e tem uma infinidade de interesses — entre eles, a culinária. Não é chef (nem pretende ser) mas a necessidade de morar sozinha a fez experimentar a alquimia das panelas e descobrir que o fogão não é um bicho de quatro bocas.

7 Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados ( obrigatório )

dezoito − 14 =

Categorias

Arquivos



mytaste.com.br


Acompanhe nosso instagram